Santa Casa Recife se une ao MST em campanha de combate à fome

A Santa Casa de Misericórdia do Recife se uniu ao Movimento de Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e diversas outras organizações para combater a fome em comunidades carentes de Olinda. A instituição filantrópica cedeu o Educandário Santa Tereza e, por meio do projeto Mãos Solidárias, a unidade se transformou em um Banco Popular de Alimentos, beneficiando cerca de 55 famílias que vivem em situação de vulnerabilidade social. Na última sexta-feira (26), foi realizado o primeiro dia de ação, em que foi distribuída meia tonelada de produtos orgânicos, entre frutas, raízes e legumes – tudo cultivado em assentamentos rurais do estado.

Segundo a ONU, a agricultura familiar é uma grande aliada no combate à fome, produzindo cerca de 80% da comida do planeta. “São alimentos que vêm das áreas de reforma agrária, que são produzidos pelo assentado, e é um pouquinho do que eles também podem partilhar. A doação dos alimentos orgânicos é uma forma dos assentados contribuírem para a melhoria da segurança alimentar da população”, explica o coordenador geral da campanha Mãos Solidárias, Paulo Mansan.

O Educandário Santa Tereza é o 22º banco de alimentos dessa rede de solidariedade, que realiza doações periódicas, em várias partes do estado. Uma das beneficiadas nesta edição foi a diarista Patrícia de Carvalho, moradora da Ilha do Maruim, que saiu da ação com uma sacola repleta de laranjas, macaxeiras, batatas, alface e outras hortaliças. Desempregada, Patrícia tem contado com a ajuda da Santa Casa para levar o sustento para casa. “São dez pessoas. Cinco crianças, meus netos, uma filha adolescente e eu. As doações são muito importantes para mim e para minha família. Que Deus abençoe a Santa Casa e os doadores também”, disse.

O superintendente geral da Santa Casa Recife, Amaro Lins, esteve presente na ação que, para ele, representa a misericórdia com os irmãos mais necessitados. “O projeto coincide exatamente com a missão da Santa Casa de Misericórdia do Recife. Nós esperamos manter essa grande articulação para que possamos superar esse momento. Porque a população aqui do entorno está passando fome, crianças, adultos, idosos, e nós não podemos ficar de braços cruzados”, completou o superintendente.

O arcebispo de Olinda e Recife e presidente de honra da Santa Casa, Dom Fernando Saburido, parabenizou a Santa Casa e o MST pela parceria e ressaltou a importância da união entre a sociedade civil em prol daqueles que mais precisam. “Para atender às tantas necessidades dos pobres que estão passando dificuldades por causa da fome que está realmente muito acentuada, é importantíssimo que todas as organizações se unam e procurem ajudar de alguma forma”, afirmou.

Confira a reportagem completa sobre a ação: