D. Fernando Saburido celebra missa pelos 162 anos da Santa Casa Recife

Dom Fernando Saburido é presidente de honra da Santa Casa

A Santa Casa Recife comemorou, na noite desta quarta-feira (19/08), os 162 anos de fundação com uma Missa em Ação de Graças, presidida pelo arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, que também é presidente de honra da instituição. A solenidade aconteceu na capela do Hospital Santo Amaro, unidade mantida pela Santa Casa, e contou com a presença de religiosos e gestores da entidade. Por causa da pandemia, o acesso à capela foi restrito, mas o público pôde acompanhar ao vivo de casa, pelas redes sociais da Arquidiocese e da Santa Casa. A fim da missa, foi lançado, em primeira mão, o vídeo institucional, que conta a história e a obra realizada pela Santa Casa de Misericórdia ao longo do século.

“São 162 anos, portanto, é uma instituição secular e que tem feito um trabalho social maravilhoso, com suas unidades de Saúde, Educação e Assistência Social. Todos que aqui atuam fazem por vocação, disponibilidade para servir, sobretudo os irmãos mais carentes. É um trabalho que orgulha muito a nossa Arquidiocese. Torcemos sempre para que a Santa Casa tenha as condições necessárias para continuar fazendo o bem”, destacou o arcebispo, parabenizando todos os colaboradores que fizeram e que fazem parte da entidade.

 

Amaro Lins destacou a importância da Santa Casa ao longo do século

O superintendente geral Amaro Lins ressaltou alguns pontos do vídeo e lembrou que a Santa Casa cumpre um papel social importante para o País desde sua fundação. “É uma instituição que, de fato, faz parte da história do Brasil. E é difícil para uma instituição chegar aos 162 anos com a vitalidade que tem a Santa Casa. Uma história que foi escrita por tantas pessoas, e que nós agradecemos hoje àqueles que deram sua contribuição ao longo dessa caminhada. Em nome da Santa Casa, eu queria agradecer à Arquidiocese, na pessoa de Dom Fernando, pela confiança que tem tido nessa comunidade e agradecer a cada um que exerce, no dia a dia, essa missão”, pontuou.

A solenidade foi concelebrada pelo bispo auxiliar Dom Limacêdo Antônio, pelo capelão Padre Heleno, pelo Diácono Antão Marcelo e pelo padre Luciano Brito. Também estavam presentes as irmãs Maria, Magdala e Marina, que integram a congregação Filhas de Sant’Ana, e também as irmãs Eva, Isabel e Conceição, da congregação Missionárias Reparadoras do Coração de Jesus. Todas elas atuam em unidades da Santa Casa.

Além do superintendente Amaro Lins, estavam presentes o diretor Administrativo e de Patrimônio da Santa Casa, Hélio Lacerda; a gerente de Educação e Assistência Social, Esmeralda Moura; a gerente de Pessoas, Érika Passos; a assessora jurídica Rebecca Barbosa; a gerente de Projetos Municipais, Lyssa Maia; a coordenadora geral da UPA Torrões (que é gerida pela Santa Casa), Simone Araújo; a diretora médica do HSA, Roberta Almeida; a gerente de Gestão Hospitalar, Cléo Alves; e diversos coordenadores e supervisores da entidade.

 

Gestores da Santa Casa ao lado dos concelebrantes da missa
Dom Limacêdo e Dom Fernando ao lado das irmãs que integram a Santa Casa

LANÇAMENTO DO VÍDEO INSTITUCIONAL

No evento, também foi lançado, em primeira mão para os convidados, o vídeo institucional da Santa Casa Recife. Com duração de dez minutos, o filme conta um pouco da história da entidade e mostra as ações desenvolvidas em todas as suas unidades. “Esse trabalho foi feito com muito amor, muita dedicação e muito suor por muitas pessoas, e também por empresas parceiras, que se uniram a nós, pois se identificaram com a nossa missão. Agradeço a todos os envolvidos direta ou indiretamente. Sem dúvida, é um marco na história da Santa Casa e mostra o impacto social e grandiosidade da nossa instituição. Esperamos que o vídeo ajude a sensibilizar mais pessoas para a nossa causa e a levar essa grande obra adiante”, afirmou a coordenadora de Comunicação da Santa Casa Recife, Cínthia Carvalho. O filme é uma coprodução solidária da agência Maúna e do Núcleo de Audiovisual da Pró-Reitoria de Comunicação, Informação e Tecnologia da Informação (Procit) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e tem imagens cedidas também pela Gadelharia Indústria Criativa e Brandão Fotografia.

Vídeo institucional da Santa Casa foi lançado durante evento
Acesso foi restrito a poucos convidados, mas o público pôde acompanhar por transmissão ao vivo pela internet

HISTÓRIA – A determinação para a instalação da Irmandade de Misericórdia no Recife se deu em 1858, quando o então presidente da Província de Pernambuco, Benevuto Augusto de Magalhães, sancionou a lei provincial nº 450. Mas o passado da instituição também engloba a criação da Santa Casa Olinda, em 1539 –  a primeira instalada no País e que entrou em decadência após ter sido um dos alvos da invasão holandesa. Em agosto de 1860, a Irmandade da cidade vizinha foi incorporada à do Recife. Por conta das várias datas referentes à instalação, construção e início do funcionamento, a Santa Casa Recife escolheu o dia 15 de agosto para festejar o seu aniversário, mesmo dia em que é comemorado em todo o Brasil o Dia das Santas Casas.

Quando foi fundada, a missão da Santa Casa de Misericórdia do Recife destinava-se ao atendimento às chamadas “crianças expostas” do estado de Pernambuco. Eram crianças pobres, filhos de retirantes ou órfãos, que eram recolhidas em diversas instituições de caridade. Outra função da Santa Casa era a prestação de serviços de saúde, sendo referência nesta especialidade à época.

Para acompanhar o crescimento e as necessidades da população, ampliou suas atividades e hoje é a única Santa Casa do País que atua em outras duas áreas, além da Saúde: Educação e Assistência Social. São atendidas cerca de 150 pessoas com deficiência visual no Instituto de Cegos Antonio Pessoa de Queiroz (IAPQ) – o primeiro instituto voltado para cegos da Região Nordeste e o segundo do País. Oferece, gratuitamente, educação regular e complementar a mais de 500 crianças nas suas duas escolas e três educandários. Além dos cerca de 80 idosos acolhidos em dois abrigos, onde recebem moradia digna, alimentação saudável, assistência de uma equipe multidisciplinar 24h e diversas atividades para seu bem-estar e qualidade de vida.

Já o Hospital Santo Amaro (HSA) funciona como retaguarda da rede pública de saúde e, embora não ofereça atendimento de emergência, atende interruptamente 24 horas, recebendo pacientes encaminhados pela Central de Regulação de Leitos do estado. A unidade realiza uma média de 6 mil consultas ambulatoriais por mês e 400 cirurgias por mês. A estrutura da unidade dispõe de 131 leitos (entre especialidades clínicas, cirúrgicas e UTI). Além do HSA, a Santa Casa também é gestora da UPA Torrões, do Hospital Regional Fernando Bezerra e de diversos projetos, em parceria com os governos municipal e estadual. Atualmente, também vem investindo em seu centro de Medicina Diagnóstica e Hospitalar Dom Lamartine, que disponibiliza exames e atendimento médico a preços acessíveis à população. Toda a renda adquirida é revertida para as instituições de caridade.

Texto/fotos: Comunicação Santa Casa Recife