Santa Casa Recife promove treinamento para reforçar práticas contra o Aedes aegypti

Ainda estamos em guerra contra o coronavírus, mas, em junho, mês de chuvas intensas em Pernambuco, outro inimigo quase imperceptível surge para nos preocupar: o mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, chikungunya e zika.  Através de uma iniciativa do setor de Saúde Ocupacional, sete unidades mantidas pela Santa Casa Recife receberam, nos meses de maio e junho, treinamentos com agentes de saúde da Prefeitura do Recife, que levaram orientações aos colaboradores sobre como evitar criadouros do mosquito, tanto no trabalho quanto em suas residências, e, dessa forma, prevenir as chamadas arboviroses.

De acordo com a enfermeira do Trabalho, Danúbia Islândia, com o aumento de casos de arboviroses, o setor de Saúde Ocupacional identificou a necessidade de promover uma mobilização sobre a temática. “Esse período chuvoso vem aumentando a reprodução do mosquito Aedes aegypti. As prefeituras estão realizando esse mutirão frente ao indicador de afastamentos médicos provocados por arboviroses”, disse. Segundo Danúbia, um dos pontos positivos da ação foi a realização da brigada de vigilância sanitária. “Estamos montando comitês a fim de promover a periodicidade de visitas, não só da vigilância ambiental como também da vigilância sanitária”, disse. Para ela, essa periodicidade de visitas, de inspeções, de análises de quais pontos apresentam não conformidades são fatores fundamentais para combater o mosquito.

Para o jardineiro do Hospital Santo Amaro (HSA), Ivanildo Dias, o aprendizado foi enriquecedor e de muita importância. “Achei interessante porque tirou muitas dúvidas. Aprendi como lidar e como prevenir”, disse. As informações que, segundo Ivanildo, foram bem explicadas por parte dos palestrantes, possibilitaram também, a propagação dos conhecimentos adquiridos por ele. “Estou aplicando os aprendizados não só na minha casa, como na vizinhança. Reuni oito pessoas da minha rua para explicar o que eu aprendi”, finalizou.

Foram realizados sete treinamentos, destes, seis foram presenciais e um virtual, pelo Google Meet. A capacitação abordou diversos assuntos sobre o tema, dentre eles, os cuidados necessários para evitar os criadouros do mosquito, a importância de replicar as medidas nas residências e evitar a disseminação, identificar focos, orientar sobre a prática do descarte de água parada e higienização dos recipientes. Confira, abaixo, alguns registros das ações em cada unidade:

Texto: Gabriela Santos / Comunicação Santa Casa Recife
Fotos: Saúde Ocupacional Santa Casa Recife
Arte: Nathalya Silva / Comunicação Santa Casa Recife