Em prol da população de rua, Santa Casa Recife se une ao projeto Marmita Solidária

Em meio a uma pandemia, a solidariedade surge como uma cura. Para quem ajuda, mas, principalmente, para os que recebem amor em forma de doação. Em Pernambuco, uma iniciativa tem mobilizado dezenas de organizações e voluntários para preparar e distribuir, diariamente, refeições e cestas básicas à população em situação de rua, que se encontra ainda mais vulnerável nesta grave crise global. Diante disso, a Santa Casa de Misericórdia do Recife decidiu se aliar ao projeto, chamado Marmita Solidária.

A instituição filantrópica cedeu um imóvel, que servirá como ponto de armazenamento e distribuição dos alimentos. O prédio fica no bairro de Santo Antônio, vizinho à loja Armazém do Campo, onde ocorre a ação – organizada pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), a Arquidiocese de Olinda e Recife (AOR), a Frente Brasil Popular e o coletivo Unificados Pela População em Situação de Rua.

Inaugurado há menos de um ano, o Armazém do Campo comercializa produtos orgânicos, cultivados em hortas de trabalhadores da agricultura familiar de todo o estado. O espaço, que também é palco de eventos culturais, agora virou uma espécie de cozinha solidária, que trabalha sem parar em benefício das centenas de pessoas desabrigadas da região. Todo o processo segue rigorosamente as recomendações das autoridades sanitárias.

Segundo os organizadores, todos os dias, são distribuídas mais de 1.000 marmitas, no café da manhã e no jantar. E a expectativa é aumentar esse número para 1.600 unidades, já que a ação vem ganhando força. Além do bairro de Santo Antônio, o grupo pretende ampliar para outros pontos críticos no Recife, como o Parque Treze de Maio e a Praça Maciel Pinheiro, e em Olinda, como a Praça do Carmo.

Imóvel da Santa Casa (o da esquina) é vizinho ao Armazém do Campo, na Avenida Martins de Barros

Por isso a necessidade de mais um espaço para dar suporte à demanda. O prédio histórico da Santa Casa, com aproximadamente 400 metros quadrados, chega para ampliar essa capacidade. “Além da cozinha, também estamos confeccionando cestas básicas e a nossa loja já não comporta mais a quantidade de doações que estão chegando”, conta o coordenador geral da ação Marmita Solidária, Paulo Mansan.

Segundo ele, os alimentos vêm de contribuições de agricultores familiares, mas, sobretudo, de empresas e doadores parceiros. “A chegada do coronavírus fez com que muitos grupos voluntários parassem de atuar naquela área, por medo de sair às ruas. O nosso trabalho está sendo importante e vem crescendo consideravelmente, por isso precisamos sensibilizar cada vez mais pessoas dispostas a ajudar, até o fim da pandemia”, completa Mansan.

O superintendente geral da Santa Casa Recife, Amaro Lins, comemora a parceria e lembra que a iniciativa está em consonância com a Campanha da Fraternidade deste ano, que se inspira na figura da Santa Dulce dos Pobres. “Nós, na Santa Casa, estamos permanentemente comprometidos com o que diz o lema da Campanha: Viu, sentiu compaixão e cuidou dele”, afirmou.

Para Amaro, neste momento de crise, em que a humanidade está diante de um desafio, é fundamental voltarmos a atenção aos que mais precisam. “É um orgulho participarmos desse grande projeto, que envolve tantas organizações com o mesmo ideal de servir ao próximo. Através da disponibilização deste imóvel, esperamos acomodar melhor os voluntários, as doações e contribuir para amenizar o sofrimento das pessoas em situação de rua”, conclui Amaro.

Mais de 1.000 marmitas são distribuídas diariamente pelos voluntários

Como ajudar
Quem quiser colaborar com a iniciativa, pode ajudar sem sair de casa, realizando transferência bancária para a conta da Associação da Juventude Camponesa Nordestina Terra Livre: Banco do Brasil – Agência: 0697-1, Recife, conta corrente 58892-x. O CNPJ da associação é o 09.423.270/0001-80. Alimentos e produtos também podem ser entregues na Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, na Estreita do Rosário, S/N, bairro de Santo Antônio, área central do Recife. O ponto de coleta de doação funciona de segunda a sexta, das 10h às 14h.

A ação também precisa de voluntários. Os interessados podem conseguir mais informações entrando em contato com Paulo Mansan, pelo telefone (81) 99855.3121 ou pelas contas no Instagram @armazemdocamporecife e @unificadospsr.

Sobre a Santa Casa Recife

Ligada à Arquidiocese de Olinda e Recife, a Santa Casa de Misericórdia tem um longo histórico no amparo aos mais necessitados. No passado, acolhia crianças abandonadas e pessoas em situação de rua, oferecendo cuidados básicos e garantindo sua dignidade. Após 161 anos da sua fundação, a entidade filantrópica segue com a missão cristã da compaixão, oferecendo serviços nas áreas de Saúde, Educação e Assistência Social. Atualmente, são atendidas mais de 500 crianças em situação de vulnerabilidade, cerca de 80 idosos, pessoas cegas ou com baixa visão, além de centenas de usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), por meio do Hospital Santo Amaro. Para conhecer o trabalho da instituição e saber como ajudar, acesse o site www.santacasarecife.org.br ou o Instagram oficial @santacasarecife.

Texto: Cínthia Carvalho – Comunicação Santa Casa Recife
Fotos: Ju Rodrigues/Marmita Solidária