Colaboradores da Santa Casa Recife compartilham aprendizados do 30º Congresso Fehosp

De 7 a 11 de junho, a Santa Casa de Misericórdia do Recife transmitiu, ao vivo, para seus colaboradores e lideranças o Congresso Anual da Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes do Estado de São Paulo – Fehosp, que chega a sua 30ª edição este ano. Foram mais de 80 horas, cerca de 50 palestras e dez fóruns técnicos na programação, que, pelo segundo ano consecutivo, foi realizada no formato 100% online, devido à pandemia de Covid-19. A crise sanitária e os impactos dela para as instituições filantrópicas foram um dos assuntos abordados no evento, que teve como tema “A esperança nos move e a governança nos guia”.

O Congresso reuniu congressistas do Brasil e do mundo e contou com a presença de renomados especialistas do segmento. Para Cléo Alves, gerente de Gestão Hospitalar do Hospital Santo Amaro (HSA), unidade mantida pela Santa Casa Recife, o evento abriu espaço para a multiplicação do conhecimento e aprendizado prático com as vivências de Santas Casas e hospitais filantrópicos de todo o país. “Os palestrantes dividiram conosco experiências exitosas e tão grandiosas, as quais levarei comigo por toda minha vida. Eles demonstraram o excelente trabalho que está sendo realizado pelas entidades filantrópicas, especialmente em combate ao enfrentamento da Covid-19, um período tão difícil para todos nós”, afirmou.

O diretor Administrativo e de Patrimônio da Santa Casa, Hélio Lacerda, ressaltou que o Congresso Fehosp é sempre uma ótima oportunidade para se atualizar sobre o setor. “Foi muito importante participar de palestras e fóruns, avaliar os estudos de casos apresentados. Isso enriquece e aumenta seu conhecimento, fortalecendo as ações em casos iguais ou semelhantes na instituição em que você trabalha”, destacou. Roberta Almeida, diretora técnica do HSA, aprovou a programação do evento. “Gostei bastante das palestras, trouxeram temas muito importantes para o nosso cenário atual, exatamente o que estamos vivenciando”, completou.

Ressignificar a gestão da saúde foi um dos desafios propostos, através das experiências adquiridas no enfrentamento à pandemia. Para Taciana Farias, que atua como ouvidora da Santa Casa Recife, uma das palestras mais marcantes nesse contexto falou da Segurança Psicológica e da importância da humanização nas instituições. “Mais do que nunca, as empresas tiveram que fortalecer suas ações em Saúde Mental e cuidar daqueles que cuidam, os profissionais da saúde”, pontuou. “Aprendi muito no evento. Devemos sempre oferecer serviços de excelência, mas sem nunca esquecer de manter o olhar atento e humano, não só para pacientes e seus familiares, mas também para os colaboradores”.