Não às drogas e à violência: alunos do Educandário São Joaquim se formam no Proerd

Foi com muita alegria e emoção que 17 alunos do Educandário São Joaquim, unidade da Santa Casa de Misericórdia do Recife, se formaram, na última sexta-feira (04/10), no Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd). A instituição, que fica no município de Jaqueira, Mata Sul de Pernambuco, recebe a quinta edição do programa, que é realizado em todo o País pela Polícia Militar, em parceria com a família e a escola.

Diretora do educandário, Jane Pedrosa, dá as boas vindas aos convidados

O evento contou com a participação do superintendente geral da Santa Casa, Amaro Lins, da gerente de Educação e Assistência Social, Esmeralda Moura, do prefeito de Jaqueira, Marivaldo Andrade, do coronel José Mário Canel, do 10º Batalhão da Polícia Militar, do escritor e historiador Ricardo Guerra, além de representantes do Corpo de Bombeiros, da Câmara de Vereadores, diversas autoridades, familiares e colaboradores da Santa Casa.  ⠀

A diretora do educandário Jane Pedrosa abriu o evento, falando da satisfação em ver os estudantes concluindo essa etapa tão importante da vida. “É emocionante poder presenciar, e, mais que isso, poder conduzir nossos educandos em sua formação cidadã, vivendo a emoção de estar com eles de forma mais familiarizada”, disse aos alunos, que atualmente estão na reta final do 5º ano. O coronel José Mário Canel enfatizou a importância da participação dos pais junto à escola: “O programa busca conscientizar, de forma lúdica, as crianças, mas também os pais, pois a palavra convence, mas o que arrasta é o exemplo”.

Aluno Ronny Gabriel emocionou a todos com seu relato pessoal


Trazendo essa reflexão sobre a influência entre pais e filhos, o estudante Ronny Gabriel protagonizou um dos momentos mais marcantes da cerimônia. Ele relatou que o curso lhe deu coragem para retomar uma conversa com o pai, por meio de uma cartinha. “Eu não queria envelhecer sabendo que o senhor morreu com câncer ou algo do tipo”, dizia, no bilhete, que sensibilizou o pai e o levou a uma importante decisão: parar de fumar. Em meio às lágrimas, Ronny foi aplaudido por um público visivelmente emocionado. Ele também foi o escolhido pela turma para fazer o juramento.

Maria Júlia lê sua redação e é auxiliada pelo policial Edmilson, professor do Proerd

Outra aluna que deixou o público orgulhoso foi a estudante Maria Júlia, que representou os amigos lendo a sua redação, considerada a mais bem escrita. “Hoje eu tenho uma visão mais ampla sobre as drogas e suas consequências na vida das pessoas. Precisamos resistir a essas práticas para, no futuro, não nos prejudicarmos. Foi o que aprendi com as aulas do professor policial Edmilson, que, com seu carinho e dedicação, vem fazendo um belíssimo trabalho. Obrigada a todos que fazem parte do Proerd. Diga não às drogas e à violência”, escreveu Maria Júlia.

A redação de Maria Júlia foi elogiada pelo superintendente geral, Amaro Lins, que também parabenizou, em seu discurso, os policiais, professores e pais presentes. “É esse senso de comunidade e de compromisso que nós precisamos ter. O combate às drogas começa na formação dessas crianças, dentro de suas casas, no convívio na escola, desde pequenininhos”, afirmou. Ao fim da solenidade, o leãozinho mascote do Proerd chegou para animar a festa e colocou todos convidados para dançar a coreografia.

Amaro Lins enfatizou a importância de investir na formação dos cidadãos desde a infância
Professores do educandário, diretores da Santa Casa, policiais do 10º BPM posam ao lado do leão, mascote do Proerd

Fotos/texto: Comunicação Santa Casa de Misericórdia do Recife