Missa de Acolhida das Irmãs da Congregação das Missionárias Reparadoras do Coração de Jesus

O Educandário Santa Tereza, em Olinda, é uma instituição filantrópica mantida pela Santa Casa de Misericórdia do Recife que inicialmente funcionava como orfanato para crianças do sexo feminino. Atualmente a unidade, que agora funciona com o contraturno escolar, passou a abrigar também meninas adolescentes, com idade de seis a doze anos em estado de vulnerabilidade social.

No último dia 3, o Educandário Santa Tereza realizou uma Missa de Acolhida das Irmãs, que foi dirigida pelo Arcebispo de Olinda e Recife e Presidente da Santa Casa de Misericórdia Dom Fernando Saburido e, teve como objetivo a recepção de quatro irmãs da Congregação das Missionárias Reparadoras do Coração de Jesus.

Com a finalidade de continuar desenvolvendo o trabalho oferecido às meninas, a irmã Eva Albuquerque, diretora do educandário, falou sobre os objetivos a serem alcançados com a sua chegada: “Nós vamos oferecer atividades sistemáticas de reforço escolar, atividades extracurriculares, projetos interdisciplinares e orientação espiritual“, disse. Para ela, amor, reparação e evangelização são campos férteis quando articulados às ações educativas que possam contribuir para ao desenvolvimento intelectual, humano e espiritual. Ela define como o seu principal propósito a promoção da cidadania visando à melhoria e transformação da realidade: “Deus, humano e divino, age de forma criativa e generosa. Partindo desse princípio, fomos enviadas em missão para sermos reflexo do amor e da bondade de Deus aos que de nós necessitam”, concluiu.

O Educandário também contou com a chegada da irmã Conceição, irmã Noêmia e irmã Maria de Jesus, que prometem oferecer todo o suporte necessário para as crianças atendidas na instituição.

Esmeralda Moura, gerente de Educação e Assistência Social da Santa Casa de Misericórdia do Recife, falou sobre as suas expectativas com a chegada das freiras. “A expectativa é das melhores. Elas precisam do nosso apoio e compreensão para que possam se apropriar no trabalho a ser desenvolvido. Eu acredito no potencial delas”, afirmou.

A gestora de Desenvolvimento Institucional, Sandra Sonoda, espera que as freiras possam fazer um trabalho mais próximo às comunidades atendidas pelo Educandário, como é o caso das comunidades do V8, V9 e Ilha do Maruim, localizadas em Olinda. Segundo Sandra, é necessário fazer um trabalho de resgate de auto-estima para as meninas: “O meu papel de educação e assistência é dar o suporte para o desenvolvimento da educação social e, junto com elas, pretendemos garantir que seja uma atuação mais proativa, sempre buscando o resultado final, que é a transformação efetiva dessas meninas”, disse Sandra.

O Educandário Santa Tereza atendeu, em 2018, cerca de 75 meninas, que puderam usufruir dos serviços oferecidos pela instituição, sendo eles: reforço escolar, orientação religiosa, aulas de informática, oficina de artes manuais, dança, canto, educação física, atendimento odontológico, apoio alimentar e etc.