Hospital Santo Amaro divulga balanço do mutirão de ortopedia

Nos dias 08 e 15 de junho, 969 pessoas foram beneficiadas com um mutirão de saúde promovido pela Prefeitura do Recife, em parceria com a Santa Casa de Misericórdia do Recife. A ação integrou o programa “Chegando Junto” e teve foco em Ortopedia, especialidade mais procurada no Hospital Santo Amaro (HSA), onde aconteceram as consultas. No total, cerca de 50 profissionais foram disponibilizados para o mutirão, que é voltado exclusivamente para pessoas que aguardam na fila de espera dos postos de saúde da cidade.

A ação buscou atender pacientes que se queixam de problemas nos joelhos e na coluna, possibilitando a realização de consultas e raio-x no HSA. Eraldo Costa, um dos pacientes atendidos no primeiro dia de mutirão, sofre de artrose e artrite há 14 anos. A iniciativa de promover esse evento, segundo ele, foi excelente. “Aqui é muito bom! Aqui é mil!”, afirmou.

Depois de quatro meses na fila de espera, Olga Maria Teixeira conseguiu a consulta com o ortopedista e o exame de raio-x na unidade. “Tenho artrose, artrite e osteoporose, acho que vou ter que operar. Esse mutirão foi muito bom. Estou bem satisfeita com o atendimento. Todos muito atenciosos”, contou.

De acordo com o superintendente geral da Santa Casa, Raul Mariz, a parceria com a Prefeitura do Recife é muito importante, no sentido de prestar atendimento mais ágil à população que precisa dessas especialidades e se encontra na lista de espera nos postos de saúde. “O mutirão teve como diferencial o acolhimento e o atendimento humanizado com foco em resolutividade, que já são as marcas da nossa instituição”, afirmou.

O secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia, esteve presente nos dois dias de mutirão e, segundo ele, a ação não seria possível sem a união com a Santa Casa. “Nós temos trabalhado no sentido de aprimorar essa parceria, de trazer novos serviços para garantir que as pessoas sejam recebidas, acolhidas e possam realizar as consultas médicas”, disse.

Texto: Comunicação – Santa Casa de Misericórdia do Recife
Fotos: PCR – Andréa Rêgo Barros