Acessibilidade e inclusão na travessia de pessoas cegas

A mobilidade para quem tem deficiência visual é cheia de obstáculos. Para muitas pessoas cegas ou com baixa visão, a hora de atravessar a rua é um momento de tensão e agonia. Mas uma iniciativa vem trazendo mais segurança e tranquilidade para esse público: a instalação de semáforos com avisos sonoros. Uma tecnologia que promove acessibilidade e que é motivo de comemoração para quem luta por mais inclusão.

O semáforo em frente ao Instituto de Cegos Antonio Pessôa de Queiroz (IAPQ), no bairro das Graças, Recife, foi um dos 26 que ganhou o dispositivo sonoro. A irmã Ana Tereza, gestora da unidade, que é mantida pela Santa Casa Recife, falou sobre a importância dessa medida inclusiva em entrevista à Globo Pernambuco.

No IAPQ, os alunos praticam aulas de Orientação e Mobilidade, com ou sem bengala. Segundo ela, os semáforos sonoros devem diminuir a ocorrência de acidentes nesse ponto de travessia e fortalecer a autonomia das pessoas com deficiência visual. Confira a reportagem completa: